Index   Back Top Print

[ DE  - EN  - ES  - FR  - IT  - PT ]

VISITA AO PONTIFÍCIO SEMINÁRIO MAIOR ROMANO
FESTA DE NOSSA SENHORA DA CONFIANÇA

PALAVRAS DO PAPA BENTO XVI
NO FINAL DO ENCONTRO COM OS SEMINARISTAS

Pontifício Seminário Maior Romano
Sexta-feira, 1 de Fevereiro de 2008

 

Gostaria de agradecer ao vosso porta-voz as bonitas palavras, agradecer esta possibilidade de estar convosco. Aqui, onde muitos jovens se preparam para ser mensageiros de Cristo, evangelizadores neste nosso mundo, sinto-me realmente em casa.

Hoje, nas vésperas, tocaram-me particularmente as palavras do salmo no qual Israel agradece a Deus o dom da palavra que desce como a lã. E disse: não o fizestes a todos os outros, somente a nós destes esta graça de conhecer a vossa vontade, os vossos projectos.

Os israelitas não consideraram um peso, um jugo sobre os seus ombros, o facto de conhecer os mandamentos de Deus, mas um grande dom: na noite do mundo sabem quem é Deus e onde ir, qual é a estrada da vida.

Com esta palavra vale ainda muito mais para nós, cristãos, saber que a palavra de Deus já não é só um mandamento mas é dom do amor encarnado em Cristo. Realmente podemos dizer: obrigado, Senhor, porque nos destes este dom de vos conhecer: quem vos conhece em Cristo, conhece também a palavra viva e na escuridão, nos muitos enigmas deste mundo, nos problemas insolúveis, o caminho onde ir: de onde viemos, o que é a vida, para o que somos chamados.

E penso imediatamente que com esta acção de graças pelo conhecimento e pelo dom, o conhecimento do Deus encarnado, devemos também despertar a ideia: mas tenho que comunicar isto aos outros, também eles estão a procurar, querem viver bem, têm sede de encontrar a estrada justa e não a encontram. Mais que uma graça, é uma obrigação conhecer Jesus e ter a ventura de ser chamado por Ele exactamente para ajudar os outros, para que também eles possam agradecer a Deus com alegria porque encontraram a graça de saber quem são, de onde vêm, para onde vão.
Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora da Confiança, confiou-se totalmente ao Senhor com grande coragem. O sacerdócio, como disse na pregação, é um desafio neste mundo actual com tantas oposições, tantas negações da fé. É um desafio, mas belíssimo porque verdadeiramente no fundo do coração existe esta sede de Deus.

Nesses dias recebi a visita ad Limina dos bispos greco-católicos da Ucrânia. Sobretudo na parte oriental, por causa do regime soviético, mais de metade do povo declara-se agnóstico, sem religião. Eu disse-lhes: o que fazeis, como se comportam, o que querem? E todos os bispos responderam: existe uma grande sede de Deus e querem conhecer, vêem que dessa maneira não podem viver.

Por conseguinte, não obstante todas as contradições, resistências, oposições, a sede de Deus existe e nós temos a bonita vocação de ajudar, de mostrar a luz. Esta é a nossa ventura. Certamente, há muitas coisas imprevisíveis, complicações, sofrimentos, e tudo o mais. Mas também Nossa Senhora no momento do anúncio sabia que diante dela tinha uma estrada desconhecida e, conhecendo as profecias do Servo de Deus, conhecendo a Sagrada Escritura, podia calcular que teria tido também muitos sofrimentos naquela estrada. Mas acreditou na palavra do Anjo: não temas porque no fim Deus é mais forte, não temas pela cruz, pelos sofrimentos, porque no fim Deus nos guia, e também estes sofrimentos ajudam a chegar à plenitude da luz.

Nossa Senhora da Confiança dê também a vós esta grande confiança, esta coragem, esta alegria de servir Cristo, a verdade, a vida.

Obrigado a todos vós e o Senhor vos abençoe a todos!



© Copyright - Libreria Editrice Vaticana