Index   Back Top Print

[ DE  - EN  - ES  - FR  - IT  - PT ]

DISCURSO DO PAPA BENTO XVI
À COMUNIDADE DO PONTIFÍCIO INSTITUTO BÍBLICO
NO CENTENÁRIO DE FUNDAÇÃO

Segunda-feira, 26 de Outubro de 2009

 

Senhor Cardeal
Reverendíssimo Prepósito-Geral da Companhia de Jesus
Ilustres Reitores
Ilustres professores e queridos alunos
do Pontifício Instituto Bíblico!

É com verdadeiro prazer que me encontro convosco por ocasião do centenário da fundação do vosso Instituto, querido pelo meu santo predecessor Pio X a fim de constituir na cidade de Roma um centro de estudos especializados sobre a Sagrada Escritura e as disciplinas conexas. Saúdo com deferência o Cardeal Zenon Grocholewski, ao qual dirijo o meu agradecimento pelas gentis palavras que me dirigiu em vosso nome. Saúdo de igual modo o Prepósito-Geral, Padre Adolfo Nicolás Pachón, e aproveito de bom grado a ocasião que me é dada para manifestar sincera gratidão à Companhia de Jesus, a qual, não sem notável esforço, emprega investimentos financeiros e recursos humanos na gestão da Faculdade do antigo Oriente, da Faculdade bíblica aqui em Roma e da sede do Instituto em Jerusalém. Saúdo o Reitor e os professores, que consagraram a vida ao estudo e à pesquisa em constante escuta da palavra de Deus. Saúdo e agradeço aos funcionários, aos empregados e aos operários a sua apreciada colaboração, assim como aos benfeitores que puseram e continuam a pôr à disposição os recursos necessários para a manutenção das estruturas e para as actividades do Pontifício Instituto Bíblico. Saúdo os ex-alunos espiritualmente unidos a nós neste momento, e sobretudo saúdo a vós, queridos alunos, que provindes de todas as partes do mundo.

Transcorreram 100 anos após o nascimento do Pontifício Instituto Bíblico. No decorrer deste século, sem dúvida aumentou o interesse pela Bíblia e, graças ao Concílio Vaticano II, sobretudo à Constituição Dei Verbum de cuja elaboração fui testemunha directa participando como teólogo nos debates que precederam a sua aprovação sentiu-se muito mais a importância da Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja. Isto favoreceu nas comunidades cristãs uma autêntica renovação espiritual e pastoral, que abrangeu sobretudo a pregação, a catequese, o estudo da teologia e o diálogo ecuménico. A esta renovação o vosso Pontifício Instituto deu uma própria e significativa contribuição com a pesquisa científica bíblica, com o ensinamento das disciplinas bíblicas e com a publicação de qualificados estudos e revistas especializadas. Com o transcorrer dos decénios sucederam-se várias gerações de ilustres professores gostaria de recordar, entre outros, o Cardeal Bea que formaram mais de 7 mil professores de Sagrada Escritura e promotores de grupos bíblicos, assim como muitos peritos inseridos actualmente em diversos serviços eclesiais, em todas as regiões do mundo. Damos graças ao Senhor por esta vossa actividade destinada a interpretar os textos bíblicos no espírito com o qual foram escritos (cf. Dei Verbum, 12), e aberta ao diálogo com as outras disciplinas, com as diversas culturas e religiões. Embora tenha conhecido momentos de dificuldade, ela foi conduzida em constante fidelidade ao magistério segundo as finalidades próprias do vosso Instituto, que surgiu precisamente "ut in Urbe Roma altiorum studiorum ad Libros sacros pertinentium habetur centrum, quod efficaciore, quo liceat, modo doctrinam biblicam et studia omnia eidem adiuncta, sensu Ecclesiae catholicae promoveat" (Pius PP. X, Litt. Ap. Vinea electa (7 de Maio de 1909): AAS 1 (1909), 447-448).

Queridos amigos, a data do centenário constitui uma meta e ao mesmo tempo um ponto de partida. Enriquecidos pela experiência do passado, prossegui o vosso caminho com renovado compromisso, conscientes do serviço à Igreja que vos é pedido, isto é, aproximar a Bíblia à vida do Povo de Deus, para que saiba enfrentar de modo adequado os desafios inéditos que os tempos modernos apresentam à nova evangelização. Desejo comum é que a Sagrada Escritura se torne neste mundo secularizado não só a alma da teologia, mas também a fonte da espiritualidade e do vigor da fé de todos os crentes em Cristo. O Pontifício Instituto Bíblico continue, portanto, a crescer como centro eclesial de estudo de alta qualidade no âmbito da pesquisa bíblica, servindo-se das metodologias críticas modernas e em colaboração com os especialistas em dogmática e noutras áreas teológicas; garanta uma cuidadosa formação aos futuros professores de Sagrada Escritura para que, servindo-se das línguas bíblicas e das diversas metodologias exegéticas, possam aceder directamente aos textos bíblicos.

A já citada Constituição dogmática Dei Verbum, a este propósito, ressaltou a legitimidade e a necessidade do método histórico-crítico, reconduzindo a três elementos essenciais: a atenção aos géneros literários; o estudo do contexto histórico; o exame do que se costuma chamar Sitz im Leben. O documento conciliar ao mesmo tempo mantém firme o carácter teológico da exegese indicando os pontos de força do método teológico na interpretação do texto. Isto porque o pressuposto fundamental sobre o qual se baseia a compreensão teológica da Bíblia é a unidade da Escritura, e a este pressuposto corresponde como caminho metodológico a analogia da fé, isto é, a compreensão de cada um dos textos a partir do conjunto. O texto conciliar acrescenta uma ulterior indicação metodológica. Sendo a Escritura uma coisa só a partir do único povo de Deus, que foi o seu portador através da história, consequentemente ler a Escritura como uma unidade significa lê-la a partir da Igreja com a verdadeira chave de interpretação. Se a exegese quer ser também teologia, deve reconhecer que a fé da Igreja é aquela forma de "sim-patia" sem a qual a Bíblia permanece um livro selado: a Tradição não fecha o acesso à Escritura, mas antes abre-o; por outro lado, compete à Igreja, nos seus organismos institucionais, a palavra decisiva na interpretação da Escritura. De facto, está confiado à Igreja o ofício de interpretar autenticamente a palavra de Deus escrita e transmitida, exercendo a sua autoridade no nome de Jesus Cristo (cf. Dei Verbum, 10).

Queridos irmãos, enquanto agradeço a vossa agradável visita, encorajo-vos a prosseguir o vosso serviço eclesial, em constante adesão ao magistério da Igreja e garantindo a cada um de vós o apoio da oração, e de coração concedo a todos, em penhor dos favores divinos, a Bênção Apostólica.

© Copyright 2009 - Libreria Editrice Vaticana



© Copyright - Libreria Editrice Vaticana