Index   Back Top Print


MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO
AO CARDEAL TARCISIO BERTONE
POR OCASIÃO DA CERIMÓNIA DE DESPEDIDA
 NA CONCLUSÃO DA SUA MISSÃO DE SECRETÁRIO DE ESTADO

 

Ao Venerado Irmão Senhor Cardeal Tarcisio Bertone
Camerlengo da Santa Igreja Romana

Prezado Irmão, para Vossa Eminência chegou a hora de «passar o testemunho» no serviço de Secretário de Estado. Por isso, desejo unir-me espiritualmente a Vossa Eminência para dar graças a Deus por todo o bem que lhe permitiu realizar nesta função tão delicada e exigente. A memória de santa Teresa de Jesus, que nesta data a liturgia nos faz celebrar, convida a fixar o olhar em Deus: «Nada te perturbe — diz-nos a grande santa de Ávila — nada te amedronte, a quem tem Deus nada falta!».

Nesta circunstância sinto a necessidade de lhe manifestar profunda gratidão pela solicitude com que se prodigalizou ao longo destes sete anos; e faço-o também em nome do amado Bento XVI, que o chamou de Génova, onde era Arcebispo, a voltar para Roma, confiando-lhe o cargo de seu Secretário de Estado a partir de 15 de Setembro de 2006, e sucessivamente também de Camerlengo da Santa Igreja Romana. Sete anos de trabalho intenso, vividos com grande generosidade e espírito de serviço. Também eu pude valer-me ainda, até hoje, da sua colaboração experiente.

Há um aspecto pelo qual desejo manifestar-lhe de modo particular o meu apreço, e é a sua fidelidade ao espírito de dom Bosco, o espírito salesiano, que Vossa Eminência soube conservar e testemunhar, embora vivesse absorvido pelas múltiplas incumbências ligadas à tarefa de coadjuvar o Sucessor de Pedro. Com o espírito empreendedor e o amor ao Papa que caracterizam os filhos de são João Bosco, Vossa Eminência desempenhou sempre com dedicação a sua tarefa de guia nas relações internacionais da Santa Sé, tão importante no exercício do Ministério do Bispo de Roma. Ao mesmo tempo, não se poupou para levar o Magistério pontifício e a Bênção apostólica a todos os lugares: países, dioceses, paróquias, universidades, instituições e associações. Nossa Senhora Auxiliadora esteve ao seu lado e assistiu-o sempre neste ministério precioso. A sua intercessão materna lhe conceda as recompensas e graças celestiais que mais lhe estão a peito. Que lhe seja um penhor de paz e de alegria espiritual também a minha Bênção, que de coração lhe concedo, fazendo-a extensiva com sincero reconhecimento também aos seus colaboradores e entes queridos.

Vaticano, 15 de Outubro de 2013.

FRANCISCO

 




© Copyright - Libreria Editrice Vaticana