Index   Back Top Print

[ ES  - IT  - PT ]

 

JOÃO PAULO II

ANGELUS

Praça São Pedro
Domingo, 29 de Janeiro de 1984

 

1. Tive hoje a alegria de elevar às honras dos altares um numeroso grupo de novos Beatos, Mártires, noventa e nove deles pertencem à diocese do Oeste da França e sofreram o martírio em Angers: no período da Revolução francesa aceitaram a morte para conservar "a sua fé e a sua religião", e para manifestar a sua adesão à Igreja católica romana; eram sacerdotes, religiosas, homens e, na maioria, mulheres. Souberam seguir a Cristo no caminho doloroso da Cruz.

O outro novo Beato Mártir, Giovanni Battista Mazzucconi, de Lecco, missionário do Pontifício Instituto para as Missões Estrangeiras, foi morto aos vinte e nove anos de idade numa ilha da longínqua Oceânia, em 1855.

Ao agradecermos ao Senhor o dom que hoje deu a sua Igreja, elevamos as nossas orações aos novos Beatos Mártires para que nos obtenham a força de imitar —  nas várias situações em que nos pôs a Divina Providência — a sólida fé que demonstraram, a sua incansável caridade até ao perdão, o seu luminoso testemunho cristão perante o mundo.

2. Desejo recordar, como acontecimento de importância histórica, a assinatura do Acordo de revisão da Concordata Lateranense que teve lugar ontem.

É um acordo que Paulo VI previra e favorecera, como sinal de renovada concórdia entre a Igreja e o Estado na Itália, e que eu considero de significativo relevo como base jurídica de pacificas relações bilaterais, e como inspiração ideal para o contributo generoso e criativo que a Comunidade eclesial é chamada a dar para o bem moral e o progresso civil da nação.

A Conferência Episcopal Italiana, que no acordo agora estipulado assume um papel de reconhecida interlocutora, no seu campo, com as Autoridades e as Instituições civis, exprimiu, numa nobre mensagem da sua Presidência, auspícios e esperanças que faço meus com todo o coração.

A Virgem Santíssima, venerada em santuários espalhados por toda a península e invocada em todas as cidades e vilas com os apelativos mais belos, entre os quais o de "Castelã da Itália", abençoe o povo italiano e o seu caminho de crescimento civil e espiritual na concórdia, na liberdade e na justiça.

 



© Copyright - Libreria Editrice Vaticana