Index   Back Top Print

[ DE  - EN  - ES  - FR  - IT  - PT ]

PAPA JOÃO PAULO II

AUDIÊNCIA GERAL

Quarta-Feira, 8 de Setembro de 2004

 

Festa da Natividade de Maria Santíssima

Amados Irmãos e Irmãs

1. Hoje, a Liturgia recorda a Natividade da Bem-Aventurada Virgem Maria. Esta festa, muito sentida pela piedade popular, leva-nos a admirar em Maria Menina a aurora puríssima da Redenção. Contemplamos uma menina como todas as outras, e ao mesmo tempo única, a "bendita entre as mulheres" (Lc 1, 42). Maria é a Imaculada "filha de Sião", destinada a tornar-se a Mãe do Messias.

2. Olhando para Maria Menina, como deixar de pensar nos pequenos inermes de Beslan, na Ossésia, vítimas de um sequestro bárbaro e tragicamente massacrados? Encontravam-se dentro de uma escola, lugar em que se aprendem os valores que dão sentido à história, à cultura e à civilização dos povos:  o respeito recíproco, a solidariedade, a justiça e a paz. Contudo, entre aquelas paredes eles experimentaram o ultraje, o ódio e a morte, consequências nefastas de um fanatismo cruel e de um desprezo insensato pela pessoa humana.

Neste momento, o olhar dirige-se para todas as crianças inocentes que, em todas as partes da terra, são vítimas da violência dos adultos. Crianças obrigadas a empunhar as armas e educadas a odiar e a matar; crianças levadas a pedir esmolas nas ruas, exploradas para obter lucros fáceis; crianças maltratadas e humilhadas pela prepotência e pelos abusos dos adultos; crianças abandonadas a si mesmas, privadas do calor da família e de uma perspectiva de futuro; crianças que morrem de fome, crianças mortas nos numerosos conflitos em várias regiões do mundo.

3. Trata-se de um forte grito de dor da infância ferida na sua dignidade. Ele não pode, não deve deixar ninguém indiferente. Caríssimos Irmãos e Irmãs, diante do berço de Maria Menina, havemos de ter a renovada consciência de que devemos tutelar e defender estas criaturas frágeis e construir para elas um futuro de paz. Oremos juntos a fim de que lhes sejam criadas as condições de uma existência tranquila e segura.

 


Oração dos fiéis pelas vítimas da violência

Irmãos e Irmãs, acolhendo o convite do Santo Padre, elevemos a Deus a nossa oração.

Digamos todos juntos:  Ouvi-nos Senhor!

1. Pelas crianças de Beslan, arrancadas da vida com a violência feroz enquanto se preparavam para começar o ano escolar, e pelos seus pais, parentes e amigos, massacrados juntamente com elas:  para que Deus, na sua misericórdia, lhes abra as portas da sua casa, oremos.

Ref. Ouvi-nos Senhor!

2. Pelos feridos, pelas famílias das vítimas e por todos os membros da comunidade de Beslan que, com o coração angustiado, choram a morte dos seus entes queridos:  a fim de que, sustentados pela luz da fé e confortados pela solidariedade de numerosas pessoas no mundo, saibam perdoar quantos lhes fizeram mal, oremos.

Ref. Ouvi-nos Senhor!

3. Por todas as crianças que, em muitas regiões da terra, sofrem e morrem por causa da violência e dos abusos dos adultos:  para que o Senhor lhes faça sentir o conforto do seu amor e ponha fim à dureza de coração de quem é causa de sofrimento para elas, oremos.

Ref. Ouvi-nos Senhor!

4. Pelas inúmeras pessoas raptadas na atormentada terra do Iraque, em particular pelas duas jovens voluntárias italianas, sequestradas ontem em Bagdad:  a fim de que todas sejam tratadas com respeito e restituídas sãs e salvas ao afecto dos seus entes queridos, oremos.

Ref. Ouvi-nos Senhor!

5. Pela justiça e pela paz no mundo:  para que o Senhor ilumine as mentes de quantos são oprimidos pela funesta sugestão da violência e abra os corações de todos ao diálogo e à reconciliação, para construir um futuro de esperança e de paz, oremos.

Ref. Ouvi-nos Senhor!

[Santo Padre]
Deus, nosso Pai, Vós criastes os homens para que vivam em comunhão entre si. Fazei-nos compreender que cada criança é uma riqueza da humanidade, e que a violência contra o próximo evidentemente não conduz ao futuro. Nós vos pedimos, por intercessão da Virgem Mãe de Jesus Cristo, nosso Senhor. Ele vive e reina pelos séculos dos séculos!

 


Saudação

Amados Irmãos e Irmãs

Na Festa da Natividade de Maria Santíssima, elevemos o nosso coração à Mãe de Jesus Cristo, para que proteja a infância e interceda junto a Deus nosso Pai, pedindo pela paz e pela reconciliação dos homens e das mulheres do nosso tempo. Com estes votos, saúdo todos os peregrinos de língua portuguesa, especialmente o grupo de visitantes portugueses de Évora.

Com a minha Bênção!

É-me grato acolher os peregrinos francófonos, presentes aqui na manhã de hoje, de modo particular os peregrinos de Dijon e de Nice. Possa a vossa estadia em Roma confirmar a vossa fé e fazer de vós testemunhas do Evangelho! Confio todos vós à Bem-Aventurada Virgem Maria!

Dou as calorosas boas-vindas aos peregrinos e visitantes de expressão inglesa, presentes na hodierna Audiência. Saúdo de modo particular os grupos provenientes da Inglaterra, da Irlanda, da Dinamarca, do Japão, do Canadá, de Singapura e dos Estados Unidos da América. Desejo-vos uma agradável permanência em Roma e, cordialmente, invoco sobre todos vós a alegria e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo!

Saúdo com afecto os fiéis oriundos da Espanha e da América Latina, de modo especial as Servas de Maria Ministras dos Enfermos, os peregrinos de Cuenca, São Sebastião, Teruel e Panamá, assim como os fiéis da Paróquia de Nossa Senhora de Fátima, de Passaic, nos Estados Unidos da América.

Muito obrigado pela vossa visita!

Dirijo uma saudação cordial aos fiéis húngaros, especialmente ao grupo proveniente da Paróquia de Ózd. Concedo-vos do íntimo do coração a Bênção Apostólica.

Louvado seja Jesus Cristo!

Uma cordial saudação aos peregrinos eslovacos!

Caríssimos, agradeço-vos a vossa visita e, enquanto invoco de bom grado sobre vós e as vossas famílias a incessante assistência divina, concedo-vos de todo o coração uma especial Bênção, que faço extensiva a todo o povo eslovaco.

Louvado seja Jesus Cristo!

Dirijo cordiais palavras de saudação a todos os peregrinos croatas aqui presentes. É de bom grado que concedo a Bênção Apostólica a cada um deles e às respectivas famílias.

Louvados sejam Jesus e Maria!

Queridos peregrinos polacos, hoje celebra-se a Festa da Natividade da Bem-Aventurada Virgem Maria.

Enquanto glorificamos a Imaculada Mãe do Filho de Deus, na sua figura de Menina, não podemos deixar de recordar as recentes vítimas do terrorismo em Ossésia, assim como todas as crianças que, nos vários quadrantes do mundo, sofrem devido à violência dos adultos. Não cessemos de rezar, a fim de que cada criança seja acolhida com respeito e amor.

Oremos também pela paz no mundo!

Agora dirijo uma saudação cordial aos peregrinos de língua italiana. Saúdo-vos com afecto particular, prezados seminaristas de Trento, enquanto vos exorto a deixar-vos iluminar sempre por Cristo, manancial da nossa alegria.

Saúdo-vos, estimados jovens, caros doentes e dilectos novos casais.

A celeste Mãe de Deus, que no dia de hoje recordamos como Menina, seja sempre o vosso sustentáculo ao longo do caminho de uma adesão mais perfeita a Cristo e ao seu Evangelho!

 



© Copyright - Libreria Editrice Vaticana