Index   Back Top Print

[ ES  - FR  - EN  - PT ]

  DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
 AOS SENHOR CARLOS MARIA ROMERO
NOVO EMBAIXADOR  DO URUGUAI JUNTO
DA SANTA SÉ POR OCASIÃO DA APRESENTAÇÃO
DAS CARTAS CREDENCIAIS

Quinta-feira, 18 de Janeiro de 1979

 

Senhor Embaixador

É de muito bom grado que lhe dou as boas-vindas ao Vaticano e aceito as Cartas Credenciais mediante as quais Vossa Excelência é designado Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República Oriental do Uruguai junto da Santa Sé.

Agradeço-lhe as amáveis palavras que me dirigiu. Recordo muito bem como no início do meu Pontificado encontrei Vossa Excelência com a Missão de seus país para confirmar na ocasião não apenas as boas relações existentes entre Uruguai e a Santa Sé, mas também os sentimentos cristãos que, com filhos da Igreja, animam os fiéis uruguaios. Hoje Vossa Excelência vem-nos dar o testemunho incessante desta permanente proximidade espiritual: uma nobre missão, para cujo feliz desenvolvimento conta com a minha benevolência cordial e sincera.

É muito bom que esta proximidade, este bom entendimento, que gostaria que fosse cada vez mais amplo e mais fecundo, tenha como raiz profunda um reconhecimento leal da obra incansável da Igreja no Uruguai.

Uma obra segundo a sua missão evangelizadora, de serviço ao homem, ao seu progresso, à sua maturação pessoal como indivíduo e membro da sociedade. Tal obra  deve também constituir um firme compromisso a não poupar esforços nem sacrifícios quando se trata de dar vida e promover valores, sobretudo os valores morais e espirituais, que são conformes e conaturais à dignidade humana.

Neste campo da promoção integral da pessoa, para o qual devem convergir precisamente as iniciativas e as actividades a Igreja no Uruguai continuará a oferecer a sua decidida colaboração, grata de contribuir para aperfeiçoar o edifício comunitário, com que se vejam aceitas e realizadas as legítimas aspirações de todos, e sejam corroborados os ideais de convivência pacífica e de progresso solidário.

Senhor Embaixador,

Senhor Embaixador, reiterando minha benevolência, peço-lhe que se faça intérprete dos meus sentimentos e esperanças junto do Senhor Presidente da República assim como dos queridos filhos e filhas uruguaios sobre os quais invoco as bênção do Altíssimo.

 

© Copyright 1979 - Libreria Editrice Vaticana

 



© Copyright - Libreria Editrice Vaticana