Index   Back Top Print

[ DE  - ES  - FR  - EN  - IT  - PT ]

DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
 NA VIGÍLIA MARIANA EM VISTA DA REALIZAÇÃO
DO SEGUNDO DIA EUROPEU DOS UNIVERSITÁRIOS

13 de Março de 2004 

 

Caríssimos jovens universitários

1. Para mim, é motivo de especial alegria encontrar-me convosco, por ocasião do Segundo Dia Europeu dos Universistários. A cada um de vós, que provindes de diversos Ateneus de Roma e de outras cidades italianas, agradeço a vossa presença rica de entusiasmo. Saúdo o Cardeal Vigário e as Autoridades civis e académicas aqui presentes.

Transmito um "obrigado" sincero a Mons. Leuzzi e a quantos colaboraram na preparação deste acontecimento, ao Coro e à Orquestra interuniversitários que o animaram, ao Centro Televisivo do Vaticano e à Rádio Vaticano, que tornaram possível a difusão em várias nações europeias.

É com imenso afecto que faço a minha saudação extensiva aos jovens ligados connosco via satélite, de Praga (República Checa), Nicósia (Chipre), Gniezno (Polónia), Vilnius (Lituânia), Riga (Letónia), Talim (Estónia), Liubliana (Eslovénia), Budapeste (Hungria), La Valeta (Malta) e Bratislava (Eslováquia). Trata-se dos dez países que entrarão na União Europeia.

2. Esta vigília mariana reveste um forte valor simbólico. Com efeito, também a vós, queridos universitários, é confiado um papel importante na construção da Europa unida, solidamente arraigada nas tradições e nos valores espirituais que a modelaram. A este propósito, a universidade é um dos âmbitos típicos em que, ao longo dos séculos, se forjou aquela cultura que conheceu uma influência cristã caracterizadora. É necessário que este rico património de ideais não se perca.
Maria, que invocámos numerosas vezes como Sedes Sapientiae, proteja cada um de vós, os vossos estudos e o vosso compromisso de formação cultural e espiritual.

3. Vós, caros jovens de Roma, carregando a Cruz ireis daqui a pouco até à igreja de Santa Inês "in Agone", onde renovareis em conjunto a profissão de fé. A esta peregrinação unem-se idealmente os universitários dos outros países, a quem transmito a minha cordial saudação.


Saudações

Saúdo-vos agora a vós, caros jovens universitários de Praga, na República Checa!

Uma saudação a vós, dilectos universitários de Nicósia, em Chipre!

A vós, queridos universitários de Gniezno, na Polónia, dirijo o meu cordial pensamento!

Saúdo-vos a vós, jovens universitários de Vilnius, na Lituânia!

Penso com afecto em vós estimados universitários de Riga, na Letónia!

Torno o meu pensamento a vós, prezados universitários de Talim, na Estónia!

Chegue inclusivamente a vós, amados universitários de Liubliana, na Eslovénia, a minha saudação!

E  não  me  esqueço  de  vós,  caríssimos  universitários  de  Budapeste,  na Hungria!

Cumprimento-vos afectuosamente a vós,  caros  jovens  de  La  Valeta,  em Malta!

Termino,  saudando- vos  a  vós,  dilectos universitários de Bratislava, na Eslováquia!

A todos vós aqui presentes e a quantos se encontram unidos a nós através da rádio e da televisão, concedo uma especial Bênção que, de bom grado, faço extensiva às vossas Nações e à Europa inteira.

 

 



© Copyright - Libreria Editrice Vaticana