Index   Back Top Print


DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AO SENHOR LLOYD THOMSON
NOVO EMBAIXADOR DA AUSTRÁLIA
 JUNTO DA SANTA SÉ POR OCASIÃO
DA APRESENTAÇÃO DAS CARTAS CREDENCIAIS

Quinta-feira, 26 de Junho de 1980

 

Senhor Embaixador

Tenho o gosto de receber de Vossa Excelência as Cartas que o acreditam como Embaixador da Austrália junto da Santa Sé. Dou-lhe as boas-vindas e agradeço-lhe as belas palavras que me dirigiu tanto em seu próprio nome como por parte do Governo da Austrália.

O primeiro empenho da Igreja está no bem espiritual de cada pessoa, e portanto ela sempre dirige a sua primária atenção à mais profunda ansiedade da pessoa humana, à fome que tem a alma da vida eterna. Todavia, as outras necessidades e ansiedades da pessoa humana não são esquecidas. Porque a Igreja, no seu desejo de ser fiel ao ensinamento e ao exemplo de Jesus Cristo, não pode ficar indiferente às esperanças e às alegrias, às necessidades e aos sofrimentos dos homens e mulheres dos nossos dias. Mais, por meio das actividades religiosas, a Igreja pode ajudar os indivíduos a sentirem-se mais obrigados quanto a esses valores humanos basilares que tão importantes são para uma sociedade ou cultura. Ao mesmo tempo essas actividades podem ajudar a estabelecer a unidade e a harmonia entre os povos e as nações.

Fez referência aos empenhos que a Austrália e a Santa Sé têm em comum. A Igreja nota com satisfação o desejo do seu país de não parar em contribuir para os esforços da comunidade internacional tendo em vista libertar o mundo da pobreza, da violência, da ignorância e das doenças, criando a verdadeira justiça e a paz e promovendo a dignidade fundamental de cada ser humano. A este propósito, desejo exprimir o meu sincero apreço por tudo quanto o seu país, fiel à própria tradição de hospitalidade, fez e continua a fazer pelos muitos imigrantes e refugiados a quem deu as boas-vindas às suas praias. A Igreja deseja oferecer o seu apoio moral a esses esforços meritórios.

Desejaria pedir-lhe amavelmente que fizesse chegar as minhas saudações cordiais ao Governo e ao povo da Austrália. Garanto a Vossa Excelência a perfeita cooperação da Santa Sé no desempenho do seu encargo e acrescento os meus melhores votos pelo frutuoso desempenho da sua missão.

 

© Copyright 1980 - Libreria Editrice Vaticana

 



© Copyright - Libreria Editrice Vaticana