Index   Back Top Print


DISCURSO DO PAPA JOÃO PAULO II
AOS MEMBROS DO SÍNODO DA IGREJA CALDEIA
POR OCASIÃO DA ELEIÇÃO DO NOVO PATRIARCA
SUA BEATITUDE EMANUEL III DELLY

Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2003

 


Beatitudes
Estimados Irmãos no Episcopado
Pastores e filhos
da venerada Igreja Caldeia

1. "Graça e paz vos sejam dadas da parte de Deus, nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo" (Rm 1, 7). É com grande afecto que vos recebo na conclusão do Sínodo Extraordinário da vossa Igreja, que procedeu à eleição do novo Patriarca de Babilónia dos Caldeus, "Chefe e Pai" da vossa Igreja, sucessor do saudoso Patriarca Raphael I Bidawid.

Dirijo a Sua Beatitude, estimado Emanuel III Delly, a minha cordial saudação, enquanto invoco sobre vós uma abundante efusão de dons espirituais.

Saúdo o Cardeal Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, ao qual confiei a presidência dos trabalhos sinodais. Agradeço-lhe a sua obra e as gentis expressões de homenagem que acabou de pronunciar.

Saúdo todos vós, venerados Irmãos, reunidos junto de São Pedro para realizar o acto mais nobre da responsabilidade sinodal. Peço-vos que leveis às comunidades das quais sois pastores o meu pensamento afectuoso e a certeza da minha oração. O Papa está próximo de todos os iraquianos e conhece as suas aspirações  à  paz,  à  segurança  e  à  liberdade.

2. Vossa Beatitude pediu a ecclesiastica communio. Adiro de bom grado a essa instância. Nesta perspectiva, encarreguei o Cardeal Moussa I Daoud para a sua confirmação, segundo a praxe, na Concelebração Eucarística, que terá lugar na Basílica de São Pedro. A comunhão com o Bispo de Roma, Sucessor de Pedro, princípio e fundamento visível da unidade na fé e na caridade, faz com que as Igrejas vivam e realizem individualmente o mistério da Igreja una, santa, católica e apostólica.

A Igreja Caldeia sente-se orgulhosa de testemunhar Cristo na terra da qual partiu "Abraão, nosso pai na fé" e de haurir as suas origens apostólicas na pregação de "Tomé, um dos Doze".
Partícipe da única linfa vital que promana de Cristo, ela deve continuar a florescer, fiel à própria identidade, dando frutos abundantes para o bem de todo o corpo eclesial.

3. Venerados Irmãos, desenvolvei cada vez mais a consonância unânime que se manifestou neste Sínodo. De facto, a unidade de intenções, consentirá um pleno desenvolvimento da vida eclesial.
A concórdia é tanto mais necessária se olharmos para a vossa terra, hoje mais necessitada do que nunca de uma paz verdadeira e de tranquilidade na ordem. Trabalhai para "unir as forças" de todos os crentes num diálogo respeitoso, que favoreça a edificação de uma sociedade estável e livre a todos os níveis.

Ao invocar a intercessão da Santa Mãe de Deus, que deu ao mundo o Príncipe da Paz, concedo-vos a Bênção apostólica, fazendo-a extensiva de coração a todos os filhos e filhas da amada Igreja Caldeia.

 

 

 

 



© Copyright - Libreria Editrice Vaticana